Matérias

Celebre o dia das mães! Confira nossas dicas de filmes

O Que Esperar Quando Você Está Esperando

Hoje é um dia muito especial. Dia de celebrar aquela que sempre está do nosso lado, normalmente não medindo esforços para realizar nossos sonhos. A importância da mãe na formação do indivíduo é essencial, independente do laço biológico. Dizem que existem muitas formas de se tornar mães e, pensando nisso, separamos aqui algumas dicas de filmes, com mulheres fortes e que entendem o verdadeiro significado da palavra mãe.

Existem mulheres incríveis que, com suas histórias de vida peculiares, readaptaram o conceito de família e encaram de frente preconceitos e dificuldades para serem mães.

Uma Prova de Amor (2009)

Cameron Diaz representa a dor de muitas mães em Uma Prova de Amor

Sara (Cameron Diaz) e Brian Fitzgerald (Jason Patric) são informados que Kate (Sofia Vassilieva), sua filha, tem leucemia e possui poucos anos de vida. O médico sugere aos pais que tentem um procedimento médico ortodoxo, gerando um filho de proveta que seja um doador compatível com Kate. Disposto a tudo para salvar a filha, eles aceitam a proposta. Assim nasce Anna (Abigail Breslin), que logo ao nascer doa sangue de seu cordão umbilical para a irmã. Anos depois, os médicos decidem fazer um transplante de medula de Anna para Kate. Ao atingir 11 anos, Anna precisa doar um rim para a irmã. Cansada dos procedimentos médicos aos quais é submetida, ela decide enfrentar os pais e lutar na justiça por emancipação médica, de forma a que tenha direito a decidir o que fazer com seu corpo. Para defendê-la ela contrata Campbell Alexander (Alec Baldwin), um advogado que cuidará de seus interesses.

As cenas são extremamente emocionantes e Cameron Diaz está em sua melhor forma.

O filme foi lançado em 2009, com direção de Nick Cassavetes e roteiro de Jeremy Leven.

O Maior Amor do Mundo (2016)

O Maior Amor do Mundo

Nesta comédia romântica, várias histórias associadas à maternidade se cruzam: Sandy (Jennifer Aniston) é uma mãe solteira com dois filhos, Bradley (Jason Sudeikis) é um pai solteiro com uma filha adolescente, Jesse (Kate Hudson) tem uma história complicada com a sua mãe, Kristin (Britt Robertson) nunca conheceu a sua mãe biológica e Miranda (Julia Roberts) é uma escritora de sucesso que abre mão de ter filhos para se dedicar à carreira.

A direção é de Garry Marshall, com roteiro de Paige Cameron.

Minha Mãe e Eu (2016)

Susan Sarandon em Minha Mãe e Eu

A fotógrafa Rigby Gray (Selma Blair) deseja produzir um ensaio sobre o papel da Mãe em diferentes famílias. Buscando modelos, ela irá conhecer diferentes histórias que a ajudarão a enxergar suas relações com sua família de uma nova maneira.

A direção é de Paul Duddridge e Nigel Levy, com roteiro de Paige Cameron.

Fala Sério, Mãe! (2017)

Ingrid Guimarães e Larissa Manoela

Ângela Cristina (Ingrid Guimarães), mãe da adolescente Maria de Lourdes (Larissa Manoela), está tendo a experiência de guiar sua filha durante uma das fases mais complicadas da vida. Ela vive uma montanha-russa de emoções, com medos, frustrações e um caminhão de queixas para descarregar. Por outro lado, Malu, como prefere ser chamada, também tem suas insatisfações. Teimosa, sofre com os cuidados excessivos e com o jeito conservador da mãe.

A direção é de Pedro Vasconcelos, com roteiro adaptado (da obra de Thalita Rebouças) por Ingrid Guimarães, Paulo Cursino e Dostoiewski Champagnatte.

Mamma Mia! (2008)

Mamma Mia!

1999, na ilha grega de Kalokairi. Sophie (Amanda Seyfried) está prestes a se casar e, sem saber quem é seu pai, envia convites para Sam Carmichael (Pierce Brosnan), Harry Bright (Colin Firth) e Bill Anderson (Stellan Skarsgard). Eles vêm de diferentes partes do mundo, dispostos a reencontrar a mulher de suas vidas: Donna (Meryl Streep), mãe de Sophie. Ao chegarem Donna é surpreendida, tendo que inventar desculpas para não revelar quem é o pai de Sophie.

A direção é de Phyllida Lloyd.

Minha Mãe é uma Peça 1 e 2 (2013 e 2016)

Minha Mãe é uma Peça 2, Dona Hermínia

Inspirado na mãe do ator Paulo Gustavo, o primeiro filme foi lançado em 2013.

Dona Hermínia (Paulo Gustavo) é uma mulher de meia idade, divorciada do marido (Herson Capri), que a trocou por uma mais jovem (Ingrid Guimarães). Hiperativa, ela não larga o pé de seus filhos Marcelina e Juliano (Mariana Xavier e Rodrigo Pandolfo), sem se dar conta que eles já estão bem grandinhos. Um dia, após descobrir que eles consideram ela uma chata, resolve sair de casa sem avisar para ninguém, deixando todos, de alguma forma, preocupados com o que teria acontecido. Mal sabem eles que a mãe foi visitar a querida tia Zélia (Sueli Franco) para desabafar com ela suas tristezas do presente e recordar os bons tempos do passado.

O segundo filme foi lançado em 2016.

Dona Hermínia (Paulo Gustavo) está de volta, desta vez rica, pois passou a apresentar um bem-sucedido programa de TV. Porém, a personagem superprotetora vai ter que lidar com o ninho vazio, afinal Juliano (Rodrigo Pandolfo) e Marcelina (Mariana Xavier) resolvem criar asas e sair de casa. Para balancear, Garib (Bruno Bebianno), o primogênito, chega com o neto. E ela também vai receber uma longa visitinha da irmã Lucia Helena (Patricya Travassos), a ovelha negra da família, que mora há anos em Nova York.

O Que Esperar Quando Você Está Esperando (2012)

O Que Esperar Quando Você Está Esperando retrata os diferentes modos de se tornar mães

Holly (Jennifer Lopez) é uma fotógrafa casada com Alex (Rodrigo Santoro) e quer muito adotar uma criança. Ele concorda com a ideia, mas a proximidade de receber o bebê faz com que tenha dúvidas se está preparado para a tarefa de ser pai. Wendy (Elizabeth Banks) sempre sonhou com o brilho da gestação e, após dois anos de tentativas, enfim está grávida. Entretanto, ela e o marido Gary (Ben Falcone) precisam lidar com a rivalidade do pai dele, Ramsey (Dennis Quaid), que está esperando gêmeos com a jovem Skyler (Brooklyn Decker). Jules (Cameron Diaz) apresenta um reality show onde os participantes precisam emagrecer e acaba de ganhar a Dança das Celebridades ao lado do parceiro Evan (Matthew Morrison). Eles mantêm um caso há poucos meses e, sem esperar, ela engravida. Há ainda Rosie (Anna Kendrick), uma jovem vendedora de sanduíches que tem relações sexuais com Marco (Chace Crawford), que trabalha como vendedor em outro trailer. Ela engravida, o que faz com que os dois se aproximem cada vez mais.

A direção é de Kirk Jones e o roteiro inspirado no best-seller homônimo.

Perfeita é a Mãe! (2016)

Perfeita é a Mãe
Perfeita é a Mãe!

Uma mulher (Mila Kunis), com vida aparentemente perfeita – bom casamento, filhos exemplares, ótimo emprego, etc – acaba ficando estressada além do ponto com as obrigações domésticas. Cansada da situação, ela se une a duas outras mulheres (Kathryn Hahn e Kristen Bell) que passam pelos mesmos problemas e juntas iniciam uma intensa jornada de libertação.

A direção é de Jon Lucas e Scott Moore.

Onde Mora o Coração (2000)

Natalie Portman representa várias mães jovens em Onde Mora o Coração

Novalee Nation (Natalie Portman), 17 anos e grávida, nunca teve uma família de verdade. O mais próximo que já esteve de uma família foi com seu namorado egoísta, Willy Jack (Dylan Bruno), com que está viajando rumo a Califórnia. Quando chegam em Oklahoma eles fazem uma parada para ir ao banheiro e, quando Novalee retorna, não encontra mais Willy, que havia se mandado. Sozinha e sem dinheiro algum, Novalee ronda uma loja da Wal-Mart que estava por perto, surrupiando comida e suprimentos de suas prateleiras. Até que ela entra em trabalho de parto em plena loja e dá a luz a uma criança ali mesmo, tornando-se ambas personalidades instantâneas. Agora, Novalee conhece novos amigos e passa a fazer parte de uma não-convencional família, que irá ajudá-la a se transformar de uma adolescente sem-teto para uma forte mulher de sucesso.

A direção é de Matt Williams.

Nas Profundezas do Mar Sem Fim (1999)

Michelle Pfeiffer representa o sofrimento de muitas mães em Nas Profundezas do Mar Sem Fim

Beth Cappadora (Michelle Pfeiffer) é uma fotógrafa que vê sua vida desmoronar quando Ben, um dos seus três filhos e que tem apenas três anos, é seqüestrado. Ela é apoiada pelo marido, Pat Cappadora (Treat Williams) e por Candy Bliss (Whoopi Goldberg), uma policial que tudo faz para encontrar a criança, além da ajuda de parentes e amigos, mas não consegue nenhuma pista de Ben. Quase dez anos depois, Beth e sua família se mudaram para Chicago e um garoto (Ryan Merriman) vai até a casa dela se oferecendo para cortar grama. Beth na hora reconhece seu filho perdido, que agora usa o nome de Sam Karras. Logo é confirmado que Sam e Ben são a mesma pessoa, mas se perder um filho é uma experiência traumatizante também não é fácil fazê-lo pertencer à família Cappadora da noite para o dia, pois Sam ou Ben tem todos seus laços e lembranças ligados à família Karras.

A direção é de Ulu Grosbard.

Milagres do Paraíso (2016)

Brighton Sharbino, Courtney Fansler, Jennifer Garner, Kylie Rogers, Martin Henderson

Christy (Jennifer Garner) e Kevin Beam (Martin Henderson) são pais de três garotas: Abbie (Brighton Sharbino), Annabel (Kylie Rogers) e Adelynn (Courtney Fansler). Eles vivem em uma confortável casa, junto com cinco cachorros, e acabam de abrir uma clínica veterinária, o que fez com que tivessem que apertar os cintos e hipotecar a casa. Cristãos convictos, os Beam vão à igreja com frequência. Um dia, Annabel começa a sentir fortes dores na região do abdome. Após muitos exames, é constatado que a garota possui um grave problema digestivo. Tal situação faz com que Christy busque a todo custo algum meio de salvar a vida da filha, ao mesmo tempo em que se afasta cada vez mais de sua crença em Deus.

A direção é de Patricia Riggen.

Forrest Gump: O Contador de Histórias (1994)

Sally Field e Tom Hanks

É incontestável a importância da mãe do protagonista neste filme, sempre lutando para que ela tivesse oportunidades e ensinando de forma doce e simples.

“A vida é como uma caixa de chocolates, você nunca sabe o que vai encontrar…”

Quarenta anos da história dos Estados Unidos, vistos pelos olhos de Forrest Gump (Tom Hanks), um rapaz com QI abaixo da média e boas intenções. Por obra do acaso, ele consegue participar de momentos cruciais, como a Guerra do Vietnã e Watergate, mas continua pensando no seu amor de infância, Jenny Curran.

Um Sonho Possível (2010)

Um Sonho Possível é uma ótima pedida para o dia das mães

Michael Oher (Quinton Aaron) era um jovem negro, filho de uma mãe viciada e não tinha onde morar. Com boa vocação para os esportes, um dia ele foi avistado pela família de Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock), andando em direção ao estádio da escola para poder dormir longe da chuva. Ao ser convidado para passar uma noite na casa dos milionários, Michael não tinha ideia que aquele dia iria mudar para sempre a sua vida, tornando-se mais tarde um astro do futebol americano.

A direção é de John Lee Hancock.

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 619 outros assinantes

Movie Aholic no Instagram

Quer aprender a programar?